quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

MICROEMPREENDEDORES FAMOSOS - ELES ESTÃO SE DESTACANDO - EDIÇÃO 01 - O PIPOQUEIRO "SOROZINHO"

SALVADOR - AGÊNCIA SEBRAE

Toda vez que conta a história da família, Emerson Rodrigues, o Sorozinho, 33 anos, emociona-se: “Lembro que vinha trabalhar para o meu pai e na hora de voltar pra casa ainda precisava pedir ajuda nas ruas, porque o dinheiro não dava nem para o transporte”. Filho de seu Deraldo, o velho Soró, um dos mais conhecidos pipoqueiros de Ilhéus, no sul da Bahia, Sorozinho tem orgulho de toda a trajetória que percorreram.
Ele, o pai e mais seis familiares – entre irmãos, esposas e filhos – trabalham com pipoca e atendem desde o público das ruas de Ilhéus até ao exigente paladar de um dos mais luxuosos hotéis do Brasil: o Transamérica, na Ilha de Comandatuba. A chave do sucesso? A resposta está na ponta da língua: entrar para a formalidade. “Somos todos formalizados como microempreendedores individuais (MEI) e participamos de todas as atividades promovidas pelo Sebrae na Bahia”, afirma Sorozinho.
De acordo com cálculos do empreendedor, cerca de 9,6 mil sacos são comercializados por mês. “A vida melhorou muito. Valeu ter acreditado e ter investido no negócio”, revela. O velho carrinho de pipoca do pai Soró, que durante 35 anos manteve um ponto na porta de uma escola pública, se multiplicou. Agora são oito. As atividades também aumentaram.
Além da tradicional pipoca salgada em pontos comerciais da cidade, o negócio se expandiu para festas particulares e ampliou o leque de produtos oferecidos. Agora o grupo produz algodão doce, cachorro quente, crepe suíço, maçã do amor e picolé. Mas a pipoca continua sendo o carro-chefe do negócio.
Gestora de Atendimento do Sebrae em Ilhéus, Irineia Barreto lembra que, além da formalização, a entidade oferece cursos e oficinas de capacitação. Um dos cursos mais procurados é o Programa de Alimento Seguro (PAS), que atua no desenvolvimento de tecnologia, metodologia, conteúdos, formação e capacitação de técnicos para disseminar, implantar e certificar ferramentas de controle em segurança de alimentos.
Respeito às normas
Sorozinho e equipe trabalham nas ruas de Ilhéus e em eventos de toda a região respeitando as normas da Vigilância Sanitária. O grupo tem uniforme personalizado e mantém os carrinhos limpos a cada panela de pipoca estourada. Ele também criou uma marca para o negócio e personalizou os saquinhos de papel.
A cada dez MEI registrados na Bahia, cerca de quatro estão no eixo Ilhéus-Itabuna, no sul do estado. Juntos, os dois municípios têm 7.784 microempreendedores individuais com destaque para atuação em três importantes atividades comerciais: alimentação, vestuário e salão de beleza.
“A vocação turística de Ilhéus – com 3.685 formalizações – e a força de um dos maiores polos comerciais do estado, em Itabuna, – com 4.099 formalizações – estimulam cada vez mais o investimento nestes setores”, destaca o gerente regional do Sebrae na Bahia, Renato Peixoto.

0 comentários:

Dí lo que piensas...