quinta-feira, 1 de agosto de 2013

MÉDIA DE GANHOS DE CADA OCUPAÇÃO - PARTE 01

 Agente Matrimonial – Código CNAE: 9609-2/02 – Agências Matrimoniais - 2.600 a 3.700 REAIS



Alfaiate Código CNAE:  1412-6/02 – Confecção, sob medida, de peças de vestuário, exceto roupas intimas - 570,00 a 860,00 REAIS




FONTE: BRASIL PROFISSÕES



Indivíduo que talha e cose vestuários para homem

Fonte: Redação Brasil Profissões

O QUE É?

Alfaiates são profissionais que desenham, cortam, costuram e reformam roupas. Há os que trabalham como autônomos, atendendo clientes em casa ou costurando peças por encomenda, e os que são empregados de indústrias de confecções, nas linhas de montagem de roupas. Podem ainda trabalhar em lojas, efetuando consertos, alargando ou ajustando as peças prontas ao corpo do cliente, ou na confecção de figurinos para espetáculos. Já os alfaiates tradicionais têm seu próprio ateliê.

QUAIS AS CARACTERÍSTICAS NECESSÁRIAS?

Esta é uma profissão para os apaixonados por moda e vestuário, transformando tecidos em roupas com qualificação industrial, porém artístico-artesanal sob medida.
Características desejáveis: •boa visão
•capacidade de comunicação
•habilidade manual
•interesse por moda
•raciocínio espacial desenvolvido
•senso estético
•concentração e atenção a detalhes

QUAL A FORMAÇÃO NECESSÁRIA?

Para o exercício da profissão, não há exigência de formação profissional. Esta é uma típica profissão onde a prática forma o profissional, é o que chamamos de livre formação. Entretanto é recomendável qualificar-se através de cursos; e saber usar máquinas de costura e de acabamento. Conhecimento de desenho e informática são necessários àqueles profissionais que optarem por trabalhar na indústria de confecções, isto em função da constante automatização das linhas de produção. Também, o profissional deve manter-se atualizado sobre as tendências da moda.

PRINCIPAIS ATIVIDADES

Para confeccionar ou consertar, os alfaiates exercem as seguintes atividades: •tirar medidas de cliente, traçar moldes e cortar o tecido segundo o molde;
•alinhavar as peças;
•fazer uma prova no corpo do cliente e efetuar ajustes;
•costurar e fazer o acabamento.
Na maioria das vezes recebem o tecido e o desenho do modelo para executar, mas pode também fazer sugestões. Aqueles que são contratados por indústrias executam tarefas específicas na linha de produção, cada um associado a um tipo de máquina e a uma parte determinada da roupa, como pregar manga ou fazer bainha.

ÁREAS DE ATUAÇÃO E ESPECIALIDADES

Alfaiates autônomos trabalham em seu próprio ateliê. Na indústria da confecção normalmente são responsáveis pela primeira modelagem das peças que entrarão na linha de produção em série. No comércio é comum o alfaiate fazer parte de uma equipe que é responsável pelos ajustes necessários a serem realizados em peças dos vestuários vendidos nas lojas.

MERCADO DE TRABALHO

O mercado de trabalho para alfaiates é exclusivo do setor privado e bastante competitivo. Não há dados disponíveis sobre o número de alfaiates no país, mas os sindicatos afirmam que há muito mais profissionais do setor do que postos de trabalho. A automação e a concorrência dos produtos importados de boa qualidade e baixo preço afetam a indústria de confecções, com reflexos no mercado de trabalho.  Também, deve ser considerado que excelentes profissionais, os chamados "alfaiates tradicionais", seguem "customizando" ternos e camisas para o mercado de executivos, que exigem um corte de terno impecável e personalizado.  Um bom alfaiate, normalmente, desenvolve uma clientela cativa, e são considerados "consultores de moda", sugerindo e orientando seus clientes no uso adequado de tecidos, cortes conforme tendência de moda e características pessoais.

CURIOSIDADES

A palavra alfaiate, assim conhecida na língua portuguesa, é derivada do árabe alkhayyát, do verbo kháta que significa coser.  A profissão de alfaiate é das mais antigas do mundo. Desde os primórdios, no Egito, posteriormente na Grécia e Roma, durante a Idade Média e Renascença foi das mais importantes pela influência de seus exercentes no âmbito social dos que bem vestidos se apresentavam.  A despeito da massificação existente em nossos dias, principalmente levando-se em conta a fabricação em série de roupas, continua essa operosa classe a exercitar preponderante papel na sociedade.  Diferente do que é conhecido, a profissão de alfaiate é classificada da seguinte forma: •Mestre-Alfaiate - profissional que também pode ser o proprietário do estabelecimento, habilitado quanto às medidas, corte, preparo e ultimação das peças do vestuário;
•Contra-Mestre - profissional que auxilia o Mestre-alfaiate e se dedica a tirar medidas, fazer moldes, cortar tecidos e provar as peças do vestuário;
•Ajudante de Contra-Mestre - profissional que corta os tecidos, usando moldes, ou sob orientação do Contra-Mestre;
•Oficial-Alfaiate - é o oficial que costura as peças do vestuário;
•Oficial de Paletó - é o oficial que confecciona o paletó completo ou peças a rigor como: Diner-jaque, fraque e casaca;
•Meio-Oficial - é o aprendiz de oficial, que auxilia costurando pensas, fazendo bolsos, enquartando frentes, ilhargas e mangas;
•Ajudante - é o aprendiz que faz o ponto mole, chuleia, acolchoa entretelas, lapelas e baixo de gola;
•Coleteiro - é o oficial que confecciona todos os tipos de coletes;
•Calceiro - é o oficial que confecciona todos os tipos de calça, inclusive o culote;
•Acabador - é o oficial que faz ombros, golas e prega mangas;
•Buteiro - é o oficial que faz reparos em geral;
•Passador - é o oficial encarregado de passar todas as peças do vestuário;
•Aprendiz de alfaiate - é o elemento que se inicia na profissão.

ONDE ACHAR MAIS INFORMAÇÕES?

•Federação dos Trabalhadores das Indústrias do Vestuário - RJ Telefone: (0xx21) 2253-2307; 263-2430 •Sindicato da Indústria de Alfaiataria e de Confecções de Roupas de Homem - RJ Telefone: (0xx21) 2240-7737; 2240-0293




0 comentários:

Dí lo que piensas...